BRASILEIRA MORRE DE SEDE E FOME NA FRONTEIRA; FAMÍLIA DIZ QUE ELA FOI ABANDONADA POR AMIGOS

DEMING, Novo México — A rondoniense Lenilda dos Santos, de 49 anos, já sentiu o gosto de morar nos EUA. Ela viveu em Ohio, onde trabalhava como housecleaner. Mas há 3 anos Lenilda decidiu voltar para o Brasil.

Só que a vida não estava fácil como técnica de enfermagem. E a família diz que Lenilda não conseguiu se readaptar à rotina no Brasil. Resultado: Lenilda decidiu retornar para os EUA pelo México. Na primeira tentativa ela foi detida na fronteira e ficou presa por 3 meses. Lenilda foi deportada para o Brasil. Há duas semanas ela tentou a travessia mais uma vez.

Dessa vez Lenilda foi acompanhada por 3 amigos de infância e um coiote — um mexicano que auxilia na travessia ilegal. O percurso arriscado pelo deserto começou no domingo, 5.

Às 15h25 de terça-feira, 7, Lenilda avisou à familia no Brasil que estava sozinha no deserto. Ela não se sentiu bem com o calor e ficou pra trás. E para uma amiga, Lenilda disse em mensagem de celular: “Pede pra eles trazerem água, que não estou mais aguentando de sede”.

Os 3 amigos e o coiote seguiram, mas eles prometeram voltar para resgatá-la – o que nunca fizeram.

Dois minutos depois do contato com a família no WhatsApp, Lenilda visualizava as mensagens mas não respondia mais. E às 17h08 da mesma terça-feira, Lenilda enviou a localização de onde estava. O contato parou ai.

Uma semana depois, o corpo de Lenilda dos Santos foi encontrado às 16h16 de quarta-feira, 15. A Guarda da Fronteira gastou mais de 5h no deserto de Deming, no Novo México, para encontrar a brasileira e não conseguiu. Mas depois autoridades receberam a localização que Lenilda enviou pelo celular à família e acharam o corpo da brasileira vestida de roupas camufladas.

“Largaram ela para trás. São pessoas que foram criadas junto com a gente, que conhecemos há mais de 30 anos. Ela confiou que eles iam voltar para buscá-la”, diz o pecuarista Leci Pereira, irmão de Lenilda.

“Eles me falaram que não aguentaram carregar ela, que não teve o que fazer. Sentiram-se culpados, me pediram perdão, mas será que eles conseguem colocar a cabeça no travesseiro e dormir sossegados?”

Os 3 amigos chegaram ao destino nos EUA. O corpo de Lenilda dos Santos aguarda a liberação das autoridades americanas. A causa oficial da morte ainda não foi confirmada. Mas uma revisão preliminar aponta que a brasileira morreu de sede e de fome.

Lenilda deixa duas filhas adultas em Val Paraíso, cidade de 10 mil habitantes no interior de Rondônia. Uma filha de 24 anos está grávida e tem a filha de 29 anos.

O sonho da técnica de enfermagem era retornar aos EUA para pagar a faculdade das filhas.

[LUTO PELA MORTE de mais uma brasileira nos EUA]

COBERTURA NACIONAL A HORA DA NOTÍCIA

Verifique também

ATENÇÃO! VÍDEOS MOSTRA VÁRIAS IMAGENS DE ASSALTO E AGRESSIVIDADE NUM AÇOUGUE EM SARANDI

F   Funcionários de um Açougue localizado na av Marangoni em Sarandi passaram por maus …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: